outubro 7, 2022

Reflexões sobre a qualidade em Saúde pelo olhar de um paciente

Hoje vou convidá-los a refletir sobre a experiência de uma paciente e seus relatos em uma internação de 12 dias.

Uma idosa de 82 anos de idade, professora aposentada, com cognitivo  preservado, apresentou um quadro de Pneumonia viral  e deu entrada em um Hospital numa cidade no interior de um estado. Inicialmente, foi bem recebida no acolhimento hospitalar, passando  pelas condutas de triagem. Os profissionais  que a receberam, foram muito atenciosos e rapidamente foi  encaminhada à internação. No  decorrer dos dias de internação, a paciente que era muito lúcida e perspicaz, juntamente à sua família, observou condutas inadequadas por parte dos funcionários prestadores de serviços naquela instituição.

A paciente e seus familiares perceberam  profissionais do serviço de limpeza sem preparo  para trabalhar naquele ambiente. As luvas usadas na  limpeza e assepsia abriam a porta, mexiam no lixo, no pano de chão, na maçaneta e ainda empurravam bandeja que ali estava com água e biscoitos. A equipe de enfermagem daquele local, também usava as luvas para ajustar a cabeceira da cama, bem como oferecer medicamentos. Vê-se que  pode ter faltado por parte destes profissionais, engajamento/comprometimento OU  falta de treinamento. Estas condutas eram extremamente inadequadas aos padrões de biossegurança, oferecendo riscos graves aos usuários daquele serviço, comprometendo a segurança dos acompanhantes e até a saúde dos próprios funcionários.

Se analisarmos pela perspectiva da Gestão  voltada para um serviço de qualidade e que busca manter ou adquirir título de Acreditação hospitalar, esta Instituição deixou muito a desejar. Buscando parametrizar através das várias Ferramentas de Gestão disponíveis, como Gestão do Conhecimento, Quadruple Aim,  Metodologia Lean, entre outras;  o paciente que é centro  e foco da atenção de toda uma equipe, não recebeu um serviço de qualidade e ainda ficou exposto a  possíveis incidentes. Portanto vou deixar aqui um a provocação aos Gestores….a descentralização e o trabalho colaborativo, poderiam  contribuir de qual forma, em instituições em saúde? O que é necessário, para a mudança deste cenário de forma efetiva?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.